Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal de Guarda-Mor - MG e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Prefeitura Municipal de Guarda-Mor - MG
Acompanhe-nos:
Rede Social Instagram
Rede Social Facebook
Legislação
ARRASTE PARA VER MAIS
LEGISLAÇÃO
Atos relacionados
INTERAÇÃO
Anotação
Marcação
BUSCA
Expressão
Artigo
EXPORTAÇÃO
Código QR
Baixar
Compartilhar
COLABORE
Reportar Erro
QRCode
Acesse na íntegra
LEI ORDINÁRIA Nº 731, 05 DE JULHO DE 1999
Assunto(s): Orçamento
Em vigor
A Câmera Municipal de Guarda-Mor-MG., por seus representantes, aprovou, e Eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei:

Art 1º Na elaboração da Lei Orçamentária para o exercício de 2000, serão observadas as diretrizes desta Lei e todas as disposições contidas na Constituição Federal, Constituição Estadual, Lei Orgânica do Município e a Lei Federal 4.520/64.

Art 2º As receitas públicas municipais, incorporarão a receita tributária, a patrimonial, todas as receitas admitidas em Legislação, bem como todas as transferências feitas pela União e pelo Estado, ' oriundas de suas receitas fiscais, bem como as receitas transferidas pelos Governos Federal e Estadual, destinadas ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e Valorização do Magistério, prevista na Lei Federal n2 9.424/96, e nos termos das respectivas ’ Constituições Federal e Estadual.

§ 1º - As receitas tributárias, resultantes de impostos e taxas serão estimadas e projetadas com base de cálculo, nos valores médios ' arrecadados no exercício corrente até o mês anterior ao da elaboração da proposta orçamentária, com correção monetária efetuada até o mês de dezembro de 1999, considerando a projeção da expansão do número de contribuintes, bem como, atualização de todo o cadastro técnico do Município

§ 2º - As transferências do ICM’S e do FPM terão seus valores orçados com base nas informações prestadas pelos órgãos competentes

Art 3º A fixação da despesa será em valores iguais ao da receita prevista, distribuídas segundo as necessidades de cada unidade ' orçamentária englobando tanto as despesas correntes como as de capital, bem como o orçamento de despesa do Poder Legislativo

Art 4º O Governo Municipal destinará recursos resultantes de impostos e das parcelas transferidas pelos governos Estadual e Federal para a manutenção e desenvolvimento do ensino em percentual nunca inferior a 25% (vinte e cinco por cento)

Parágrafo Único - O Produto da arrecadação da dívida ativa resultante da cobrança de impostos, será destinada a parcela de 25% (vinte e cinco por cento) à manutenção e ao desenvolvimento do ensino, sendo que no mínimo 50% (sessenta por cento) deverão ser alocados no ensino fundamental, conforme determina a Lei nº 9.424/96

Art 5º O Município cumprirá o disposto no artigo 169 da Constituição Federal e da Lei Complementar ne 082/95, não dependendo com o pagamento de pessoal, incluindo seus acessórios, parcelas superiores a 60% (sessenta por cento) do valor da Receita Corrente consignada na Lei Orçamentária anual

Parágrafo Único - A limitação a que se refere o artigo anterior abrangerá o pagamento de pessoal do Poder Legislativo, inclusive o de agentes políticos, bem como ao do Poder Executivo e suas autarquias, incluindo os pensionistas e aposentados.

Art 6º A abertura de créditos adicionais no orçamento dependerá sempre da existência de recursos disponíveis referidos no artigo 43, parágrafo 3e da Lei Federal 4.320/64 e de prévia autorização legislativa.

Art 7º Observando-se a existência de "excesso de arrecadação" e se este for utilizado para fazer face a suplementação de dotações orçamentárias no exercício, por meio de créditos adicionais, será destinada, obrigatoriamente, parcela correspondente a 25% (vinte e cinco por cento) a manutenção e o desenvolvimento do ensino, na mesma proporção do ingresso e de tal excesso absorvido ’ ao orçamento, quando proveniente de receitas de impostos.

Art 8º Será garantido aos alunos do ensino fundamental, obrigatório e gratuito da rede municipal, o fornecimento de material didático-escolar, transporte, merenda escolar, além de assegurados seus direitos ao aluno da rede estadual de ensino através de Convênio celebrado entre o Município e a Secretaria de Estado da Educação.

Art 9º Somente serão concedidas subvenções sociais a entidades que sejam reconhecidas como utilidade pública e que dediquem’ as suas atividades ao ensino e ou a saúde, e que não visem lucros e que não remunerem os seus diretores.

Art 10 A Lei de Orçamento conterá recursos para garantir a execução de projetos de saneamento básico e de preservação do meio ambiente.

Art 11 A Lei Orçamentária só contemplará dotação para o início de obra, após a garantia de recursos para pagamento das obrigações patronais vincendas e dos débitos para com a previdência social decorrentes de obrigações em atraso.

Art 12 As Operações de créditos por antecipação da receita somente serão contraídas mediante autorização Legislativa prévia, devendo ' ter fim específico e se concretizará se os recursos forem destinados a programas de excepcional interesse público, observados os limites contidos nos artigos 165 e 167,111, da Constituição Federal.

Art 13 As compras e contratações de obras e serviços somente poderão ser realizadas havendo disponibilidade orçamentária e precedida do respectivo processo licitatório quando exigível, nos termos da Lei ne 8.666/93 e suas alterações.

Art 14 A Lei Orçamentária conterá dotações ou programas de trabalho que permitam cumprir os precatórios expedidos contra a Prefeitura, conhecidos até 31/07/99.

Art 15 O Projeto de Lei Orçamentária deverá ser entregue à Câmara Municipal até 30/09/99.

Art 16 Caso o Poder Legislativo não vote a Lei Orçamentária até 05 (cinco) dias antes do termino do exercício que se refere o Projeto da Lei Orçamentária, fica autorizado o Poder Executivo Municipal autorizado a utilizar como orçamento, o Projeto de Lei Enviado nos termos do artigo anterior.

Art 17 Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação.

Art 18 Revogam-se as disposições em contrário. 

Guarda-Mor, 05 de Julho de 1.999.

 

Rômulo Ferreira da Silva
-Prefeito Municipal-

 

Emílio Guimarães Campos Sobrinho

-Secret. Mun. de Adm. e Fazenda-
 

 

ANEXO I

06 - Reforma e Ampliação de Postos de Saúde;

07 - Construção de Postos de Saúde;

08 - Construção de Casas Populares

09 - Reforma e Ampliação de Escolas Municipais;

10 - Construção de Escolas Municipais;

11 - Construção de uma Usina de Reciclagem de Lixo;

12 - Construção de uma Estação de Tratamento de Esgotos;

13 - Aquisição de Veículos, máquinas e equipamentos;

14 - Construção de quadras poliesportivas e campos de futebol;

15 - Construção de um Ginásio Poliesportivo;

16 - Construção de pontes, pontilhões e mata-burros;

17 - Construção, reforma e ampliação de estradas vicinais;

18 - Construção de rede de energia elétrica urbana e rural;

19 - Construção de calçadas/passeio na zona urbana;

20 - Construção e equipamentos para poços artesianos;

21 - Construção de rede de abastecimento de água no Bairro Atalaia e zona rural;

22 - Construção de Praças e Jardins.

* Nota: O conteúdo disponibilizado é meramente informativo não substituindo o original publicado em Diário Oficial.
Atos relacionados por assunto
c
Ato Ementa Data
LEI ORDINÁRIA Nº 1211, 19 DE NOVEMBRO DE 2018 ESTIMA A RECEITA E FIXA A DESPESA DO ORÇAMENTO FISCAL DO MUNICÍPIO DE GUARDA-MOR PARA O EXERCÍCIO FINANCEIRO DE 2019 19/11/2018
LEI ORDINÁRIA Nº 876, 20 DE DEZEMBRO DE 2005 ESTIMA A RECEITA E FIXA A DESPESA DO ORÇAMENTO FISCAL DO MUNICÍPIO DE GUARDA-MOR PARA O EXERCÍCIO DE 2006. 20/12/2005
LEI ORDINÁRIA Nº 775, 02 DE JULHO DE 2001 ESTABELECE AS DIRETRIZES PARA OS ORÇAMENTOS FISCAIS DO MUNICÍPIO DE GUARDA-MOR, PARA O EXERCÍCIO DE 2002. 02/07/2001
LEI ORDINÁRIA Nº 753, 02 DE JUNHO DE 2000 ESTABELECE DIRETRIZES GERAIS PARA ELABORAÇÃO DO ORÇAMENTO DO MUNICÍPIO DE GUARDA-MOR, PARA O EXERCÍCIO DE 2001 E DA OUTRAS PROVIDÊNCIAS. 02/06/2000
LEI ORDINÁRIA Nº 741, 02 DE DEZEMBRO DE 1999 CONCEDE SUBVENÇÕES SOCIAIS NO ORÇAMENTO DE 2000 E DA OUTRAS PROVIDÊNCIAS. 02/12/1999
Minha Anotação
×
LEI ORDINÁRIA Nº 731, 05 DE JULHO DE 1999
Código QR
LEI ORDINÁRIA Nº 731, 05 DE JULHO DE 1999
Reportar erro
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Seta
Versão do Sistema: 3.4.0 - 05/02/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia