Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal de Guarda-Mor - MG
Acompanhe-nos:
Rede Social Instagram
Rede Social Facebook
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
FEV
10
10 FEV 2020
Festa de Santa Rita de Cássia de Guarda-Mor
enviar para um amigo
receba notícias

O Registro da Festa de Santa Rita de Cássia de Guarda-Mor

Santa Rita de Cássia ou Santa dos Impossíveis, como é geralmente conhecida a grande advogada dos aflitos, nasceu em Rocca Porena, a uma légua de Cássia (Itália), aos 22 de maio de 1381, tendo por Antônio Mancini e Amada Ferri. Seu Nascimento foi precedido por sinais e visões celestiais. Diz-se que mansas abelhinhas lhe visitavam com freqüência o berço, chegando mesmo a fabricarem em seus lábios um pequeno favo de mel. Rita casou-se por vontade de seus pais, embora possuísse um forte desejo de dedicar-se à vida religiosa; teve dois filhos gêmeos, mas viu-os morrer prematuramente aos 14 anos de idade. Após a morte dos filhos, Rita ingressou, aos 36 anos, no Convento das Agostinianas de Cássia, com a ajuda dos seus santos Patronos, São João Batista, Santo Agostinho e São Nicolau de Tolentino. Pelo ano de 1442, orando diante da imagem de Jesus Crucificado, Rita recebeu um Espírito da dolorosa Coroa do Salvador, que deixou aberto e visível a todos uma chaga dolorosa que lhe acompanhou até a morte. A ferida lhe obrigou a retirar-se do seio da Comunidade, o que Rita fez por meio de retiros, penitências e jejuns. Nesse tempo realizou-se o milagre das rosas e figos, tão conhecido dos devotos de Santa Rita. A Santa passava por uma das grandes provações quando foi visitar uma de suas parentes a quem pediu que lhe trouxesse rosas de seu antigo jardim de Rocca Porena. Embora fora de estação própria, a senhora, ao chegar em casa, encontrou algumas das roseiras que outrora pertenceram à Santa, todas floridas. Essas rosas e figos foram remetidos à Santa que muito se confortou, vendo nesse fato uma prova das delicadezas de Nosso Senhor para com seus sofrimentos. Explicam esses fatos o piedoso costume de enfeitarem a imagem da Santa, particularmente no dia de sua Festa, com rosas, figos, cachos de uvas e abelhas.

Desde os primórdios de sua existência, a comunidade de Guarda-Mor vivencia a forte devoção católica à Santa Rita de Cássia. Ainda no século XIX, registros mostram que uma Capela foi edificada por essa devoção que logo deu início à Paróquia de Santa Rita dos Impossíveis de Guarda-Mor.

A devoção à Santa Rita trouxe para os guardamorenses a tradicional Festa de Santa Rita de Cássia. Realizada todos os anos, a festa está profundamente ligada à cultura, à memória e ao cotidiano religioso de Guarda-Mor trazendo consigo os costumes passados de geração em geração, e os trabalhos que unem a comunidade em torno de um objetivo comum. Trata-se de uma festa que beneficia a sociedade e perpetua a cultura e os costumes do povo católico guardamorense.

No final do ano passado (2019), membros da comunidade de Guarda-Mor solicitaram ao Conselho Municipal de Cultural o Registro da Festa de Santa Rita, com o objetivo de proteger e salvaguardar esse bem cultural tão importante para nossa tradição, memória e história. O Registro é uma produção de estudos e conhecimentos sobre um Patrimônio Imaterial que busca a continuidade daquele bem para que as próximas gerações o conheçam e ele nunca se perca com o passar dos anos.

Neste ano, a equipe da Casa de Cultura de Guarda-Mor juntamente ao Conselho Municipal de Cultura, está trabalhando para que esse Registro seja produzido e disponibilizado para todos guardamorenses.

Galerias de Fotos Vinculadas
10/02/2020
Festa de Santa Rita de Cássia de Guarda-Mor
Seta
Versão do Sistema: 3.2.10 - 11/01/2023
Copyright Instar - 2006-2023. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia